Como Formar Lideranças (parte 2)

(continuação – (parte 1 – parte 2)

Antes de prosseguir, eu vou falar em como se acham pessoas de qualidade para colocar em cargos vitais11. Isso é importante. Quando a pessoa tem um cargo importante, na seção de pessoal, por exemplo. Aí ele acha a pessoa, com exame, ou através de apresentação. O presidente tem que observar este diretor, como ele escolhe as pessoas. Que tipo de pessoas ele escolhe, com isso você pode ver quem e como é este diretor de pessoal. Ás vezes acontece dele só colocar amigos, família, parentes, a qualidade dessa pessoa, sua habilidade, não importa, a única consideração é: “Ah, é meu irmão, meu cunhado, sei lá”. Apenas isso. Para o interesse da firma isto não é bom. Porque posições de responsabilidade, como diretoria, são postos chaves, importantes. Quando se dá o emprego para os parentes, isto quebra o ambiente saudável de competição, essencial para que tudo melhore. Como se pode testar a qualidade da pessoa? É necessário usar esta maneira positiva. Aqui no Brasil, de certo modo, o trabalho não é respeitado, nem bem visto, nem bem remunerado. Então o que acontece? A pessoa trabalha porque é obrigação, mas não está muito interessado no seu trabalho, em faze-lo da melhor forma possível, mas por outro lado quer receber bem, fazendo o mínimo possível. Esse tipo de pessoa não interessa para a firma. Agora, independente de cargos importantes, mesmo que seja faxineira de firmas, esta pessoa faz mais do que dela se espera. Porque gosta do trabalho, sempre apresenta sua criação, criatividade ou gosta de fazer mais do que obrigação. Essa pessoa sempre acaba recebendo um salário compatível. Acaba recebendo. Ou um presidente muito chato. Os diretores, com medo, nada falam, então no corredor, escondido, começam a falar mal do presidente. Mas na frente não têm coragem, porque o presidente é muito capaz, inteligente, tem projetos, faz tudo. Mas tem um diretor que não fala mal, sabendo do que o presidente gosta ou que projeto ele tem, essa idéia, direção, ele acompanha, pesquisando, e faz a sua parte para ter aquelas respostas das quais o presidente necessita para implementar estes projetos. Ele acrescenta aos projetos, este apresenta tal e tal vantagem, diz ele, analisando e dando sua opinião quanto ao futuro deste projeto para a firma, com todas as possibilidades que este apresenta. O presidente não perguntou, mas ele está fazendo o que o presidente realmente necessitava. O que acontece então? Quando tem uma reunião de diretoria, os demais diretores criticam ou apoiam, mas o presidente não ouve mais, não tem paciência para escutar pessoas que só fazem coisas por trás e nada contribuem. E diz: “Você faz isso, aquilo.” Ele é quem manda. Não ouve. Mas quando a vez daquele que deu as sugestões e preparou pesquisas12 sobre as possibilidades dos projetos chega, daquele que realmente contribuiu para a elucidação daquele problema, o que ocorre? O presidente o consulta em tudo. Por que? Ele sempre traz aquelas coisas, materiais, já prontas. Outros não, apenas reclamando, não fazem nada. Essa é a diferença do serviço feito pela pessoa. Você tem que estar interessado, mergulhado dentro disso. Não é o que você pensa e sim como o presidente está precisando, pensando. Tem que prestar atenção para isso, e oferecer esse tipo de serviço para ele. Esta pessoa é boa. Naturalmente a posição dele levanta, sobe, e realmente tem bons resultados. Bom, por isso em primeiro lugar, que tipo de pessoa você escolhe. Com isso, pode ver as qualidades dessa pessoa13.
Em segundo lugar, quando a pessoa tiver dinheiro, ou bens, como essa pessoa usa esse dinheiro. Aqui há um famoso balneário para ricos, na Itália também tem. Essas pessoas, como usam esse dinheiro ou férias, como eles usam esse dinheiro construindo casas de ouro, naqueles lugares maravilhosos, esquecendo dos funcionários, ou do povo sofrendo e a vergonha grassando por toda parte. Como usa o dinheiro que ganha diz muito sobre a pessoa. Como usa seu tempo precioso? Como usa suas posições? Ganhando dinheiro facilmente? Com isso, você pode ver as qualidades da pessoa. Dependendo disso você escolhe e chama. Esse é o segundo ponto.
Que tipo de opinião eles oferecem, quando consultados. Aqui entra o estudo que a pessoa teve e que pode empregar naquele momento. Já que a diretoria, presidência executiva, precisa daquela personalidade de cultura elevada e fina, tipo de professor, no momento em que é solicitado aparecem aqueles estudos todos. Isto não vem uma vez ou outra, nem é o resultado do estudo de sua especialidade, é o estudo em geral da pessoa, de quanto ele está à par de todos os departamentos, de todos os campos. Porque alguém pode saber trabalhar bem na sua especialidade, mas chegando a certa idade, 40, 45 ou 35, sei lá, entra na diretoria, então não trabalha mais propriamente como especialista, mas começando a entrar na diretoria tem que estar à par de tudo, isto quer dizer, administração. Nesse momento essa personalidade de cultura, de conhecimento muito mais amplo, quer dizer conhecimento do que realmente somos nós, seres humanos, é o que é requerido.
Quem passou um momento difícil, às vezes pobre e crítico, ou doente, já teve a experiência de ver todos os amigos desaparecerem neste momento. Uma vez um dos meus amigos de Brasília disse: “Brasília de certo modo é uma das cidades mais perigosas”. Por que? O Rio de Janeiro tem violência de rua, roubos. Tem que estar atento o tempo todo. Agora nem tanto, melhorou bastante. Naquela época em que eu vivia em São Paulo, tinha trombadinha, em São Paulo, etc. Mas Brasília tem o plano piloto, então as favelas mesmo não estão no centro da cidade. Mas meu amigo disse “É mais perigoso.” Por que? Se a pessoa tiver uma posição lá, como ministro da justiça, por exemplo, de repente ocorre uma guinada no governo, sei lá, ou de ministério. O presidente perde tudo. E ele tinha aquela amizade, com muitas pessoas, que sempre o procuravam, ajudavam, tudo mais. De repente todo mundo desaparece. Todos estavam interessados não pessoalmente, nele. Interessados em sua posição ou o que ele tinha de dinheiro, sei lá, etc. etc… Quando perde, todos vão embora. Isso acontece tipicamente quando o filho do milionário falece antes do pai, tem uma multidão para esse funeral do filho. Aí aparecem todos, escrevendo inclusive o nome no presente, para serem bem lembrados, e consolando, e tudo mais. Agora, quando presidente ou ministro morrem, rapidamente o quadro político tem que ser mudado, aí quando não necessitam mais da amizade da pessoa, desaparecem. Isso é incrível, é, acontece.
Quarto: Mesmo naqueles momentos críticos, difíceis ou pobres, que tipo de coisa a pessoa não aceita. Pode ser posição, dinheiro, mas ele não aceita. Dinheiro sujo não aceita. Posições meio suspeitas, não aceita. Mas quando tem talento, vem convite. Muito, não é? Fantástico, quando está passando apertado, pega isca facilmente, mas um tipo de pessoa não aceita isto. Por que? O Japão é perigoso neste sentido, pois o Japão oferece muitas doações para nossos mosteiros, por exemplo, mas não devemos aceitar muitas doações de outros. Estas coisas são fundamentais. E com isso vê realmente o tipo da pessoa.
E último: Mesmo que a família não tenha categoria, na França tem muitas famílias de elite, que acabaram ficando pobres, mesmo assim, que tipo de coisa essa pessoa não faz. Ainda tem descendência de nobres, e têm classe mesmo. Mas a família mudou tanto com a pobreza. Às vezes pode até ser pobre, e completamente sem educação formal, mas existem certas coisas que ele não faz, coisas sujas, isto é uma coisa ligada à personalidade da pessoa, aquilo que vem da persona. Observando este tipo de pessoa, pode chamar e dar posições, são de toda confiança. Nesse caso precisa controlar um pouco, mas geralmente nem tanto, porque eles mesmos fazem o trabalho todo direitinho e oferecem resultados bons, apenas uma leve checada superficial, para controlar. Só isso, não precisa muito. Então digamos, o presidente pode carimbar, dar poderes, pode fazer isso, sem suspeitar, para este tipo de pessoa? Pode. Não é perigoso? Não, porque eles conhecem as pessoas de confiança, então geralmente não tem erro. Certos pontos sim, precisa ver como está, checar tudo. Mas geralmente não se deve preocupar com pequenas coisas, e deixar tudo com as pessoas de confiança. E com este contato se sabe o que está acontecendo. Porque quando você mergulha dentro de uma coisa, você não vê mais a coisa. Quando você entra na montanha, você não vê mais a montanha. Quando você entra dentro das nuvens, você não vê nuvens. Simplesmente fica todo molhado de chuva. Com essa supervisão, deixando uma distância, podemos ver claramente.

Pergunta: “Como fazer para viver mais longamente?”

Monge Tokuda: “Para viver mais longamente. Primeiro, claro, tem que ter vontade de viver, segundo não trabalhar muito, quer dizer, depois de certa idade, começar a trabalhar menos e cuidar da saúde. Aqui em B.H. me parece e em São Paulo também, tem muitos acupunturistas, médicos chineses, isto é bom. Tem duas coisas: Primeiro, comer pouca carne, mais legumes, no caso de comer um pouco de carne, comer quatro vezes mais legumes, e com isso pode evitar intoxicação de carne. Mas peixes pequenos e algas marinhas pode comer. Hoje eu comi manjuba frita, cabeça, rabo, tudo junto. Isto é macrobiótica, o fundador da macrobiótica disse que pode comer.
Segundo, não tomar muito bebidas alcoólicas, mas comer muitas frutas. Quando bebe muito, acaba alcoolizado e acontece uma perda de qualidade da pessoa. Mas um pouquinho de bebida é o rei dos remédios. Nós temos licores de ervas chinesas, para senhores de idade. Temos muitas fórmulas.
E terceiro, andar muito e usar pouco o carro. Pouco carro e andar muito, porque depois de 40/50 anos certa idade, não se faz muita ginástica e contudo deve-se andar muito, eu ando muito. Essa é a única coisa que eu faço. Se tiver chance, tempo, 5 mil passos todo os dias, e pode manter a saúde só com isso. Meditação, com pensamento positivo, andando 5 mil passos por dia, isso não é muita coisa não, e outro é a alimentação. Cuidando disso, só isso, pode manter a saúde, e emagrecer. Todo dia andar um pouquinho, caminhar. Em Paris é muito bom, B.H. também. E outra coisa, não usar muita roupa, roupa muito grossa, aqui é o trópico. E tomar mais banho de chuveiro. Poucos desejos, poucas ambições e dar mais, não querer muitas coisas, isso é segredo de vida longa14. Isso não tem lógica, quanto mais você dá, mais você recebe. Não diretamente dessa pessoa, mas de outras pessoas. Esse é o segredo da vida, você pode escrever. Sempre funciona.
Depois o sexto, não se preocupar muito, e dormir bastante. No nosso caso dormimos pouco, seis horas bastam, mas depois do almoço fazer uma sesta, descanso, sete horas ao todo, tudo bem. Mas até cinco horas bastam. Sono mais profundo sem preocupações, sem medo. Nós nascemos sem nada, então não temos nada para perder.
Agora o sétimo é não falar muito, mas fazer. Dizendo algo, faça-mo-lo. É melhor não falar muito, estou falando demais. Mas eu falo porque é meu trabalho. Eu ganho com isso, mas eu não faço o que digo, já estou avisando.
Oitavo: Não comer muito sal, menos sal, mas pode comer vinagre, limão, essas coisas. De uma maneira moderada.
Nono: Comer pouco, alguém pode ficar triste com este item. Mas pode mastigar bastante, com isto acaba ficando com a barriga cheia. É o caminho da vida, esta é uma piada zen. Para nós praticantes zen, 40, 50 anos de idade é ainda ser criança, com 60 anos começa nossa vida verdadeiramente, isso quer dizer, quando as coisas começam a não funcionar muito bem, aí é que a vida começa. Mas tem um segredo, vou fazer propaganda: Fórmula 75, ervas medicinais chinesas, até 75 anos eu garanto vida com vigor sexual. Na verdade a vida começa depois dos 60. Para as senhoras, depois da menopausa é que começa a vida. Por favor, outro ciclo novo. Isto tem um elemento zen. Porque neste ponto começamos a entender toda nossa experiência acumulada de vida! Tanto a parte ruim, quanto a parte boa. Tudo isso é aprendizado. Pagamos muito caro por toda esta experiência. Os 70 anos chegam, e aí? A morte vem, com 60/70 anos. O deus da morte vem, a pessoa tem 70 anos, o que fazer então? A resposta é: Temos que dizer-lhe que não estamos em casa. Mas ele volta, volta com 80 anos de idade, então temos que atender a porta, mas ainda é cedo para nós. Depois aos 90, puxa vida, 90 anos. Mas nós podemos viver, a medicina chinesa diz, até os 125 anos de idade. Todo mundo tem essa capacidade, isso é ensinar técnica de medicina chinesa, é estética oriental. Por que? Tem uma razão para tal. Porque nosso cérebro cresce até os 25 anos de idade, depois pára e depois funciona com o conhecimento já adquirido, com nossa educação, e juntando estes elementos da educação, criamos outras coisas com o que já conhecemos. Isto está provado, com a ciência. Então, 25 funciona 5 vezes mais e isto dá 125 anos, podemos viver até esta idade. Nós temos capacidade para isto. A medicina chinesa diz que antigamente as pessoas viviam muito mais, por que? Não tinham tanta preocupação. Quer dizer, hoje em dia no Brasil eu não sei, mas no Japão, com mais de cem anos de idade existem 3 mil pessoas. O Brasil é maior, tem uma população maior, não sei quantos haverão com esta idade. A pessoa mais idosa do mundo nesse momento tem 130 anos. Pode constatar, o segredo é muito simples, como eu já falei. Com  90 anos a morte visita de novo, convida de novo, aí respondemos; ‘Por que tanta pressa, não precisa ficar apressado.’ Depois dos 100 anos, aí já está bom, já é bastante. Vindo então a morte para me buscar com 100 anos de idade, o praticante Zen diz: ‘Constatando o momento certo eu mesmo vou, não precisa me levar, senhora morte’. E assim se passam 100 anos.”

Ouvinte: “Ainda na alimentação, o senhor disse muitas coisas, menos beber água, o que o senhor acha?”

Monge Tokuda: “Beber muita água, isto depende do tipo de pessoa. A pessoa que tem retenção de água, não deve beber.”

Ouvinte: “Com relação a horas, cinco horas de sono bastariam? A melhor hora assim, começar mais cedo, acordar mais cedo, mais tarde, acordar mais tarde”.

Monge Tokuda: “Isto está explicado na medicina chinesa, é ensinado na estética oriental, já expliquei. Isso é a ciência da vida. No inverno por exemplo faz frio, pode acordar mais tarde. E dormir mais cedo. É a tal coisa, hoje em dia existe televisão, luzes, nosso ritmo mudou. Perdemos contato com a natureza. No verão tem que acordar mais cedo, naquela hora, em que os passarinhos começam a cantar. Eu estava vivendo num mosteiro, fazendo o treinamento de angô, meditação intensiva. Porque tem que acordar naquela hora em que passarinho canta, antes do sol nascer? Naquele momento a árvore começa a respirar, a energia da árvore, que nós chamamos de ki, ou chi, o ki muda o oxigênio, nesse momento o passarinho começa ti, ti, ti, a cantar. Acorda com isto. E vemos o sol nascendo e a passarinhada chilrando. Na França tem uma propaganda de TV, um senhor francês pegando o telefone e chamando o outro, um senhor chinês, sentado na grande muralha, do outro lado do mundo, “Como está?”, “Aqui o sol está nascendo!” Mesmo estando sob o mesmo sol, metade já está no horizonte, e a outra metade saindo do outro lado do mundo. Mas a comunicação hoje é assim, não tem em cima e embaixo. Quanto à qualidade do sono, se é profundo ou não. Naturalmente não se deve comer muito antes de deitar. Ou tomar café, guaraná. Algumas pessoas sem café não conseguem dormir. Dependendo da pessoa, é diferente. Em nosso caso, dormir sempre com o lado direito embaixo. Com isso fazemos a comida circular, girar! No mosteiro se come às seis horas da tarde. Então tem tempo bastante para não sofrer indigestão, com sangue concentrado no estômago. Tem todas essas coisas tradicionalmente, transmitindo essa sabedoria para nós. Nós praticamos sem criticar. Dez e meia dormimos, então com um bom sono, rapidamente adormecemos.”
Agora vamos passar aos dez tipos de formas de pensar. Quando queremos algo, será que estamos realmente precisando disto ou não? Temos que considerar isto. Como imperador, posso ganhar tudo. E muita gente oferece de graça. O que nós precisamos realmente, o que se torna indispensável é pouca coisa, não tantas coisas assim. Para dormir por exemplo; um tatame japonês, um tatame basta. Para sentar, meio tatame. Precisamos comer tanto quanto uma panela? Não, apenas duas ou três tigelas, no máximo. Nada mais. Roupa! Passando na Savassi: “Oh, que roupa maravilhosa, que bonito”. Mas estamos realmente precisados disto? Não! Quer dizer, esse é o primeiro ensinamento do budismo. Poucas ambições, desejos. Saber controlar, saber ficar satisfeito com o que já temos. É isto. Muitas pessoas não têm o que comer, estão morrendo de fome, no Brasil e na África. Mas muita gente está jogando comida fora.
Em segundo lugar. Quando quiser realizar algum empreendimento, um projeto muito grandioso, mesmo fazer uma grande mudança ou construir uma casa, tem que se concentrar, considerar se é realmente necessário. Pode parar se não for. Porque antigamente o imperador mandava o povo fazer tudo. Sem pagamento, como se fossem escravos. Por isso o povo sofria, a agricultura ficava abandonada, aí acabava ficando cansando, o país mesmo ficava exaurido. E com o povo insatisfeito, os inimigos aproveitavam este ponto fraco para atacar. Se interiormente estivesse forte, descansado, cheio de energia, poderiam se defender.
Em terceiro lugar, também controlar quando estiver querendo fazer algo além de seu limite. Às vezes as pessoas têm que arriscar para conseguir algo, mas se realmente não for necessário, pode controlar e se deter. Porque o imperador tem todos os poderes. Às vezes aparece um maníaco por construções e obras. Na Alemanha tinha o rei Ludovico II, que construiu aquele castelo enorme, é a mania de construir, gastar dinheiro para mostrar serviço. Porque ele não está interessado em fazer benefícios para o povo, e sim gastar dinheiro em construções artísticas, aquela pompa toda. Mas mesmo assim ele construiu aquele castelo bonito, que hoje em dia é um marco turístico. Está ganhando muito dinheiro com o turismo. Porém ele mesmo não podia fazer mais nada, e no último momento se suicidou. No Japão também, aquele templo dourado, o construtor não agüentou, com jardinagem especial, aquele jardim zen, aquelas plantas, árvores, montanhas, pedras, não sei como conseguiram trazer pedras daquele tamanho. E gastando o dinheiro do povo para fazer isso, por prazer. O povo fica exausto. E isso é o começo do fim para esta dinastia, o começo da decadência. Tem que sempre controlar o poder, saber controlar.
E quarto; desejando atingir a plenitude, tem que aprender a humildade, como o mar que é mais baixo, que todos rios. Com isto podemos entrar na grandeza do oceano. Aprendendo com esta analogia do mar, se realmente queremos ficar na plenitude, que aprendamos a nos quedar mais baixo que os demais, a humildade. Quando se é orgulhoso, vaidoso, isso sempre cria um pequeno problema na relação com os outros. E as fofocas entrando por este pequeno buraco, acaba perdendo tudo.
Quinto; querendo passear, caçar, ou mesmo passear com um iate, grandiosamente, com muitos convivas, oferecendo tudo do bom e do melhor, temos que saber nossos limites. O imperador tem que ser sempre controlado, por que? Ele não faz escolhas, se for bom,  se for pobre, e feio, a tudo ele tem que aceitar. Isso é a grandeza do país. Todas pessoas podem chegar, tranqüilos. E quando fica preguiçoso, então tem que tentar ficar mais sério, para tudo terminar bem. Por que no começo todo mundo faz bem seus deveres, mas com tudo andando bem, começa a ficar mais frouxo, muito mais relaxado. E nesse momento sempre ocorre algo de ruim, que atrapalha, e começamos a esquecer de governar ou trabalhar direito, temos que ter atenção a essas coisas. E se tiver receio de estar recebendo informações limitadas, de não estar sendo bem informado, tem que ouvir outros que falem mais diretamente, tem que ter a habilidade de aceitar críticas. Às vezes os antigos imperadores se fantasiavam, quer dizer, vestidos de uma maneira muito simples, como camponeses, entravam na cidade, na praça do mercado e perguntavam: “O que você está achando desse governo, desse imperador?” “Estamos muito contentes”. “Que acha desse presidente?” “Uh, está indo bem! Não tem muita inflação como antes.” Então o imperador pensava: “Meu governo não está tão bom ainda”. Aí depois, mais tarde, ele retornava à cidade uma vez mais. Encontrou com um velho agricultor, “Você, o que acha desse governo?” “Ah, não tem nada a ver comigo, eu não sei nem o nome dele, não importa, porque eu trabalho aqui o dia inteiro e depois descanso, comendo bem. A família vai toda bem, o imperador e eu não temos nada a ver um com o outro”. Ouvindo isto o imperador disse: “Ah, agora meu governo está ótimo.” O povo até esqueceu do governo. Mas se existem problemas, guerras, o presidente aparece na televisão o tempo todo. Quando por outro lado tudo está bem feito, ninguém tem necessidade de aparecer, só de vez em quando. Quando ninguém sabe de nada e muito menos sequer querem saber, isso é bom sinal. Não fazer, esse é o segredo de todos os bons governos. Se tiver medo de críticas, já falei nisso, tem que corrigir sua maneira de viver. E aquelas rodas dos que querem que a pessoa pague as coisas, ou a turma do “vamos beber”, só querem saber disto, para outras coisas não querem colaborar, não adianta. Tem que evitar esse tipo de pessoas.
Quando a pessoa dá as coisas, não deve dar só com a alegria daquele momento, emocionalmente, porque depois precisa chamar a atenção, fica irritado também, e assim está dividido com a doação. Para dividir o que se tem, tem que ter consciência. No momento de alegrias, dar, mas para dar castigo também tem hora certa.
Naquele momento, estava com problemas ou então com raiva, com corda no pescoço, sem emprego. Aqui eu tinha um paciente, um diretor importante, colaborava muito. Mas às vezes com politicagem em empresas, demitem a pessoa ou pior ainda, lhe dão um trabalho qualquer, isolado, sem importância, que quase não precisa trabalhar nem fazer nada. Este é um momento duro também. Para certas pessoas o trabalho é muito importante. Sem trabalho às vezes acaba ficando bobo, vendo televisão, comendo, bebendo suco, babando,
Mas o fato é que nestes momentos extremos aparece o verdadeiro valor da pessoa. Para terminar tudo com um final feliz, temos que considerar tudo. Na verdade, no fundo, sempre é a mesma coisa. Pensar sempre, refletindo. Ouvindo os demais. Exatamente por isso, quando recebemos crítica, temos que voltar à origem, que é a lei universal. É simplesmente agirmos corretamente. Não nos preocupar, mas estudar como podemos agir de uma maneira correta e responder para tanto. Não precisamos nos preocupar, simplesmente fazermos tudo corretamente. Por vezes passamos momentos difíceis ou às vezes perdemos o emprego ou somos mandados para longe da matriz, numa filial sem importância, essas coisas acontecem. Mas se agirmos de maneira correta, não devemos nos preocupar com isso, porque temos a consciência limpa. Nesse momento é muito importante como a pessoa enfrenta isto. Se fica aborrecido, bebe, briga, acaba ficando mulherengo, não dá, mas nesse momento novamente devemos voltar à nossa origem, e começar a estudar e aproveitar o tempo, o fato é que nesse momento sempre tem uma pessoa de valor nos observando. E podemos receber uma chamada, para um cargo até melhor do que o anterior. Não precisamos ter medo. Naturalmente a emoção e o corpo são diferentes, como podemos trabalhar este corpo de emoções? Meditando, e começando com pouquíssimos amigos, mas amigos de coração. Isto não depende de ter posição ou não. Isto é importante.
Como formar o Imperador

Dez Pensamentos

1. Quando viu o que precisava ganhar, pensar contra si mesmo, sabendo ficar satisfeito.
2.  Quando faz grande obras pensar no sossego do povo e saber parar.
3.  Quando quer algo mais que seu limite, perigoso, pensar em se controlar humildemente.
4.  Quando quer ficar em plenitude, pensar que o mar é mais baixo que todos os rios.
5.  Quando tem vontade de passear, ou passar, pensar em seus limites e pensar em preparar uma saída para fugir, não fechando tudo completamente, como o animal que pode ter uma fuga.
6.  Quando surgir a idéia de preguiça, pensar em começar atenção e pode terminar perfeito.
7.  Quando preocupado que seus olhos e ouvidos estejam tampados, isto é, informação cortadas, pensar em ouvir críticas de seus súditos, com coração aberto.
8. Se você tem medo de crítica, ou ataque, pensar primeiro em corrigir sua vida e evitar atos maus.
9.  Quando der favores, pensar não errar  prêmios com alegria demasiada.
10.  Quando castigar, pensar que este castigo não pode ser pesado demais com seus colegas.

Como formar o Imperador

Nove virtudes

1.  Generoso, mas controlado.
2.  Carinhoso mas ele pode resolver as coisas certas.
3.  Sério mas correto e não frio.
4.  Tem capacidade de resolver as coisas, mas muito consciente.
5.  Calmo mas forte interiormente.
6.  Honesto e direto mas carinhoso.
7.  Simples mas firme.
8.  Duro mas interiormente está cheio.
9.  Forte e corajoso, mas correto.

Assim o Imperador controla a si mesmo com dez pensamentos e escolhe os súditos com nove virtudes de acordo com capacidade de súditos, no departamento exato com posição exata.

Como formar o Imperador

Seis maneiras de empregar as pessoas corretamente.

1.  Se a pessoa tiver já alguma posição, ver com que maneira esta pessoa escolhe outros.
2.  Se a pessoa for rica ver como esta pessoa usa essas riquezas, ou dá para os outros.
3.  Ver como ele gosta de passar suas férias.
4.  Se a pessoa gosta de estudar, ver como ele dá opiniões.
5.  Se a pessoa mesmo estiver na pobreza ver mesmo assim o que ele não aceita.
6.  Se a pessoa for de baixa categoria, ver mesmo assim o que ele não faz errado.

Vendo tudo isto, verificar suas capacidades, cobrindo pontos fracos, e utilizar seus pontos favoráveis, se mesmo assim não estiver controlado, se ele se esforça mesmo assim.

Como formar o Imperador

Seis tipos de ministros bons

1.  Ministro Sagrado.  Ainda não tem ainda nenhum movimento ou sinal claramente mas pode ver claramente que o perigo reside ali e resolve antecipadamente este problema e para manter seu Imperador no lugar tranquilo.

2.  Ministro Bom. Ele tem mente aberta, não ligada a nada e sabe muito bem o que é o caminho correto e ajuda o Imperador a manter a atitude correta e oferece a opinião sobre os melhores projetos e ajuda a aparecer os pontos bonitos do Imperador salvando os seus pontos fracos de uma maneira correta.

3.  Ministro Fiel.  De manhã acorda cedo e à noite dorme tarde trabalhando muito, sempre achando pessoas úteis, para usar, encorajando o Imperador.

4.  Ministro Sábio.  Pode saber corretamente se as coisas vão dar certo ou não e salvar rapidamente o momento perigoso e harmonizar opiniões diferentes e tirar fora origem deste problema transformando coisas desfavoráveis, para coisas favoráveis, e não deixa o Imperador preocupar com isto.

5.  Ministro Correto.  Guardar seu limite, respeitar a lei, e recusar salários mais altos do que ele merece, deixando privilégios para os outros, e vivendo de maneira muito simples.

6.  Ministro Direto.  Quando o país está confuso, sem cobiçar diretamente para frente do Imperador, chamar a atenção de seus erros duramente.

Como formar o Imperador

Seis ministros maus

1.  Ministro Aproveitador. Ele ocupa posição e suga salários altos e não trabalha seriamente suas obrigações apenas adaptando o mundo sem críticas, aproveitador, só observando situações do momento.

2.  Ministro Adulador. Qualquer coisa que o Imperador diz ele aprova.  “Seus atos são todos magníficos,” e secretamente descobre o que o Imperador gosta e oferece isto, e agradando o que  vê e o que escuta, sempre agradando o Imperador, mas não pensa nos problemas que virão depois.

3.  Ministro Dissimulado. Na mente interna ele é mau e perigoso, mas aparentemente parece sério e humilde. Fala muito bem e muito calmo, mas tem tremenda inveja para sábios e pessoas boas e com quem quer apresentar, fala pontos bons demais e esconde pontos fracos. Com quem quer eliminar, fala exageradamente pontos maus e oculta pontos bons. E assim prêmios e castigos não dão certo e a ordem do Imperador não vai realizar.

4.  Ministro Maquiavélico. Sua sabedoria é suficiente para ocultar seus erros, sua maneira de falar é suficiente para passar suas opiniões, provoca brigas entre as pessoas, e na corte sempre cria problemas e conflitos entre os outros.

5.  Ministro Corrupto. Utilizando seus poderes como quer e coloca seus planos favoráveis para si e formando seus grupos e se enriquecendo dobrando ordens, torcendo ordens do Imperador, com isto levantando suas posições ou nome, honra.

6.   Ministro Destruidor. Cobiçando o Imperador de maneira terrível, deixando com isto o Imperador cair na armadilha, e seu grupo cegando o Imperador e mistura o preto com o branco e o correto e o errado, espalhando o mau do Imperador para seu país e para mundo inteiro.

Como formar o Imperador

Como terminar sua carreira no fim da vida

1. Não aceitar presentes muito luxuosos além do normal.
2. Ver como o funcionário como se estes fossem seus próprios filhos trabalhando.
3. Mesmo fazendo sacrifícios, mesmo assim beneficiando os demais.
4. Cuidar para não influenciar sempre o ambiente ou situações sem querer.
5. Pensar em manter uma vida o mais simples possível.
6. Não empregar pessoas dependendo de suas preferências pessoais.
7. Não ficar muito fazendo hobbies demais e esquecendo suas obrigações.
8. Não perder respeito mesmo para seus funcionários, senão perde a sensação de união em trabalhar junto.
9. Desejos não pode  realizar como bem quiser. Felicidade não pode completar toda que quiser, e orgulho não pode crescer mais que limite.
10. Quando aconterecerem catástrofes, ou momentos difíceis, tratar isto com toda sua força, sem fugir.

Como formar o Imperador

Pontos importantes para secretários

1. Pessoa doce, fácilmente acessível.
2. Gosta de cuidar de outros.
3. Tem espírito de luta razoável, quando precisa.
4. Tem senso de responsabilidade, que está vivendo dentro de uma coletividade.
5. Precisa dizer claramente sim ou não.
6. Pode dizer não, mas não ofender outros.
7. Tem espírito de sacrifício.
8. Não espalha para outros coisas secretas, que não podem ser reveladas.
9. Com presença dele pode criar uma atmosfera muito harmoniosa.
10. Sempre mantém sorriso.
11. Entende profundamente a delicadeza dos sentimentos dos seres humanos.
12. Sempre informa verdade para seu chefe.
13. Necessário saber comunicar idéia do chefe para demais funcionários e também opinião dos funcionários passam para o chefe suavemente.

Como formar o Imperador

Como observar valor das pessoas

1. Quando encontra um momento muito importante ou difícil, como pode resolver este problema.
2. Quando a situação fica difícil ou fácil, como ele responde e mostra seu estado de espírito.
3. Quando realmente triste ou alegre, ou com raiva, a pessoa se mostra realmente como ele é, mostrando refinamento ou não.
4. Quando está junto com outras congregações, muita gente, como lida com isto, ou seja, ele tem suas próprias iniciativas, ou apenas acompanha todo mundo, se acomodando à situação.
5. Mesmo muito inteligente e com capacidade mas não pode dar cargos e se impor aos funcionários, porque ele acaba criando problemas ou confusões para certas pessoas.
6. Esta pessoa não chama muito atenção, mas com tempo pode ver verdadeiro valor ou virtude desta pessoa.

Como formar o Imperador

Para calcular qualidade do chefe

1. Se sua empresa está realmente na plenitude ou não.
2. Se este chefe tem força de empregar ou mandar embora os diretores.
3. Se ele está controlando despezas confidenciais.
4. Que tipo de amante ele tem.
5. a) Que tipo de pessoa tem como secretária.
b) Que tipo de pessoa tem como secretário, psicólogo, diplomata, expert de pesquizas, políticos, pessoas com excelentes memórias, escritores, ou advogados especializados em negócios, ou quem tem muito conhecimento sobre máquinas, ou quem tem capacidade como conselheiro para as finanças particulares do chefe, ou pode organizar a agenda. Tem que ter uma destas qualidades acima ou todas. Porque secretário hoje em dia é algo que está profissionalizado, relação do chefe com secretário é homem a homem, não empregado.

Como formar o Imperador

Outras qualidades de secretários

1. Pode ser companheiro de conversa com chefe, tendo mesmo nível que este.
2. Pode encontrar pessoas do exterior em lugar do chefe.
3. Pode ser como antena para o chefe, encontra com muitas pessoas ou situações e não esquece.
4. Pode manter segredos, nem fala mal de outros nem se intromete.
5. Nunca aparece na frente das coisas.
6. Sempre estudando muitos aspectos relacionados, se não chefe fica cansado com ele.

Como formar o Imperador

Quando o secretário viaja junto com chefe para exterior

1. Pode receber muitos telegramas ou cartas, então colocar letras grandes e claras para facilitar o chefe.
2. Dependendo do convite pode mudar suas roupas, não pode errar isto.
3. Pode aparecer em entrevistas com jornalistas, dando declarações já preparadas para o chefe.
4. Tem que encomendar comidas ou refeições, conhecendo seu gosto, dependendo de ocasiões determinadas.
5. Prepara pequenas listas de nomes, endereços e telefones das pessoas relacionadas.
6. Estuda anteriormente que tipo de doença ele tem, e preparar remédio para isto.
7. Dependendo do gosto ou hobby do chefe, saber onde pode encontrar na cidade ou no país.
8. Repentinamente precisa preparar cópias ou contratos, sempre tem que estar pronto para isto.

De qualquer modo, entendendo característica ou personalidade de seu chefe, mesmo que só com a fisionomia, ou um pequeno gesto, compreender o que seu chefe está querendo.

Como formar o Imperador

Qualidades do imperador

1. Tem espírito de missão, para este cargo e esta vida. O dinheiro que entra é somente um resultado, não um objetivo.
2. Não-ego. Evitar escândalos e corrupções.
3. Tem espírito de romance, não somente lógico e matemático, mas também elegância de espiritualidade.
4. Naturalmente tem capacidade de resolver todos tipos de trabalhos ou problemas na realidade do dia a dia, que ocorrem na empresa.

Como formar o Imperador

Condições de saúde do Imperador

1. Mesmo comendo qualquer coisa, ele sente que é gostoso.
2. Sempre pode dormir bem.
3. Não sente facilmente cansado.
4. Sempre tem evacuação agradável.
5. Não pega facilmente gripes.
6. Seu peso não varia, sempre o mesmo peso.
7. Todos os dias está feliz e alegre.

Como formar o Imperador

Segredos de vida longa (Grande ambição para realizar grandes negócios e limites de sua saúde e vida)

1. Tem vontade de viver.
2. Depois de certa idade com cada ano, começar a reduzir quantidade de trabalho.
3. Comer menos carne e mais legumes.
4. Tomar menos bebidas alcoólicas e comer mais frutas.
5. Usar menos carros e andar mais.
6. Ter menos desejos e dar mais as coisas para os outros.
7. Menos preocupações e dormir profundo.
8. Falar pouco mas realizar mais o que disse.
9. Comer menos sal e mais vinagre.
10. Comer menos mas mastigar bastante.
11. Menos raiva e muito mais riso.

Como formar o Imperador

Cinco tipos de pessoas más

1. Aparentemente não mostra nada mas começa a preparar maneiras terríveis e perigosas para derrubar outros.
2. Aparentamente parece tudo correto, equilibrado e certo, mas está inclinado para um lado só e não é bom para os demais.
3. Fala todas mentiras, mas tem o dom da palavra, e tudo parece verdade.
4. Ele é ruim, mas por isto ele lembra de tudo muito bem e ainda tem muitos conhecimentos.
5. Faz coisas terríveis mas por outro lado dá benefícios para muitas pessoas.